• Página Inicial
  • Biografia
  • Posts RSS

Noites vazias


Salientado pelo anoitecer,
Perdido na vaga escuridão,
Quando tudo deveria acabar,
O tudo decide nada ser.
Onde o tão pouco recorda
Nossa importância do agora,
Experiência do que se foi,
Necessário à próxima página,
Um ponto final no espaço.
Então atravessei a ponte,
Me descobri alucinado,
Pois tudo que nos consome,
Consome o que nós somos,
Talvez o que deveríamos ser,
Quem sabe o que será?
Enquanto não explicar,
Entre o medo e a coragem
Uma âncora desdobra fé.
Pelo mal e o bem, o que tem?
Por todo azul e amarelo
Disfarçado de verde oliva
Nas poesias de uma agenda,
Com seus dias tão riscados
Em minhas noites embriagado,
Continua a me salientar
Quando tudo deveria acabar.

12 comentários:

Anônimo disse...

Lindo!!

Karina de Lima disse...

é emocionante . autoria sua? você leva jeito !*-*

Adriano Ferreira, CM disse...

belo poema, um tanto quanto pessimista. mas o pessimismo, a tristeza e a desilusao costumam ser matéria para o que há de melhor em poesia. es o segredo do artista, transformar sentimentos em beleza.

Karla Hack dos Santos disse...

Arrepiei... adorei como transita pelo sentimento, até com um tom triste,mas de forma leve...
O trecho do Azul, amarelo e verde oliva foi o meu preferido!

;D

Thiago Barradas disse...

Bem mesmo nesse espírito, se parar pra reparar, é uma poeasia que foca em uma certa 'sequência' temporal, retratando as coisas, cada fato como se estivesse acontecido, acontecendo ou simplismente não soubessemos seu resultado. Quando o tempo vai acabar? Quando saberemos de verdade, viver o agora?

Kamila Marques. disse...

Gostei do seu tom tentando explicar o confuso, tentando intercalar o leitor ao seu momento oculto e descritivo. Como sempre, você escreve belíssimas poesias e espero sinceramente que você com a sua vivência possa expandir mais. Levando aos leitores exatamente isso, o oculto e confuso que todos nós temos. Parabéns!

Keteriane disse...

"Onde o tão pouco recorda
Nossa importância do agora,
Experiência do que se foi,
Necessário à próxima página"

Me encontrei...sabe quando vc lê algo que pensa, foi escrito pra mim...

Leleeh disse...

Nossa adorei quem dera eu conseguir fazer poemas assim... =D Parabéns pelo blog
da uma passadinha no meu tbm

Thauan Raposo disse...

Gosto do dinamismo da estrutura. Passa autenticidade de força. Sinceramente, ainda acho que você esbarra em lugares comuns demais, mas esbarra com requinte.

Ri disse...

Gostei do poema... muito lindo...

Nanna disse...

Sentindo falta de você...

Lolly disse...

Nossa, amei esse texto, lindo mesmo.

Postar um comentário