• Página Inicial
  • Biografia
  • Posts RSS

Ápice azul


Refugiei-me longe da cidade
Distante do mundo dos homens,
Um novo início interminável,
De volta ao respeito. Dignidade.
Um lugar diferente. Único.
Um passo da porta. Éramos três.

Avistei o alto da utopia
Da onde então sutilmente surgia
Um singelo pescador de idéias
Transformando-as em liberdade.
Sua sabedoria era admirável,
Seu conhecimento compartilhável.

À profundeza lancei o oceano,
Fisgada onda em pensamentos.
Contra a loucura lutei bravamente,
A lucidez o vento leste levava,
Sua imagem aparecia em minha mente.
Realidade, onde buscá-la?

Até quando a insanidade humana
Desvairá os princípios da razão,
Em suaves sensações me afoguei,
Alucinando meu bem-estar,
Trazendo consigo ao seu lar
Borboletas azuis da cor do mar.

Por Thiago Barradas & Raphael Barradas

10 comentários:

Doval disse...

Caralho !! Viagei lendo isso =D

Anônimo disse...

"Sua sabedoria era admirável,
Seu conhecimento compartilhável."

Adorei!!!
muito bom... parabéns para vocês.

Anônimo disse...

Show ! krl fico foda :) eh nos meus manos ;)

Anônimo disse...

lindo! =]

Sarah Dobbin disse...

Na boa...relembrei momentos inesqueciveis!
E como é bom se fazer lembrar...

Parabéns...bom de mais!

Rogério disse...

maneiro gostei!!!
parabens pra vcs

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Willian disse...

Cara só sei que o vento leste é que fode =/ , como dizia o pescador... Vento leste acaba com a pescaria UASHUSAHS

Alguem disse...

O mar não tá pra peixe..

Keteriane de Oliveira dos Santos disse...

Isso dá uma música ♫♪♫

Tem muita gente assim, como tu descreveu dentre pessoas de poder e anonimos nesse Brasil...

Postar um comentário