• Página Inicial
  • Biografia
  • Posts RSS

Ápice azul


Refugiei-me longe da cidade
Distante do mundo dos homens,
Um novo início interminável,
De volta ao respeito. Dignidade.
Um lugar diferente. Único.
Um passo da porta. Éramos três.

Avistei o alto da utopia
Da onde então sutilmente surgia
Um singelo pescador de idéias
Transformando-as em liberdade.
Sua sabedoria era admirável,
Seu conhecimento compartilhável.

À profundeza lancei o oceano,
Fisgada onda em pensamentos.
Contra a loucura lutei bravamente,
A lucidez o vento leste levava,
Sua imagem aparecia em minha mente.
Realidade, onde buscá-la?

Até quando a insanidade humana
Desvairá os princípios da razão,
Em suaves sensações me afoguei,
Alucinando meu bem-estar,
Trazendo consigo ao seu lar
Borboletas azuis da cor do mar.

Por Thiago Barradas & Raphael Barradas

10 comentários:

Doval disse...

Caralho !! Viagei lendo isso =D

Bia Ferreira disse...

"Sua sabedoria era admirável,
Seu conhecimento compartilhável."

Adorei!!!
muito bom... parabéns para vocês.

Anônimo disse...

Show ! krl fico foda :) eh nos meus manos ;)

Thais disse...

lindo! =]

Sarah Dobbin disse...

Na boa...relembrei momentos inesqueciveis!
E como é bom se fazer lembrar...

Parabéns...bom de mais!

Rogério disse...

maneiro gostei!!!
parabens pra vcs

Nanna disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Willian disse...

Cara só sei que o vento leste é que fode =/ , como dizia o pescador... Vento leste acaba com a pescaria UASHUSAHS

Alguem disse...

O mar não tá pra peixe..

Keteriane de Oliveira dos Santos disse...

Isso dá uma música ♫♪♫

Tem muita gente assim, como tu descreveu dentre pessoas de poder e anonimos nesse Brasil...

Postar um comentário